12 de janeiro de 2010

CONFISSÕES DE UMA BALZAQUIANA

No último dia 11 de janeiro, entrei na idade balzaquiana, 30 anos. Nasci já na madrugada ás 01h20. Acho que fui a única criança que não chorou quando nasci, estranho, mas normal. Sempre quando chega perto de completar meus anos, sinto-me estranha. Na madrugada mesmo do dia 11, não consegui dormir. Fiquei lendo meu companheiro Fernando Pessoa e divagando a existência da vida. Quem somos, o que eu estou fazedo aqui, e assim vai.
Sou apaixonada hoje pela VIDA ,o resto são consequências que acompanham o andar da carruagem. Procuro ainda um amor sincero, que me faça bem e não pegue no meu pé. Detesto cobranças, ordens. Se eu fosse um animal, gostaria de ser um pássaro ou uma borboleta, sou LIVRE.
Não gosto de ninguém seja pai, mãe, família, namorado, marido me dando ordens. Como eu devo ser, que roupa devo vestir, qque corte de cabelo devo usar, etc.
A ditadura acabou faz tempo!

Quero nesta idade balzaquiana continuar vivendo minha vida louca e poética, sendo o que sempre sou e continuarei sendo.

Quero aqui agradecer a todos que lembraram,esqueceram ou ainda que não sabiam desta minha data, obrigada mesmo assim, rs.

Levem a poesia sempre com vocês e vivam a VIDA!!!

2 comentários:

nanarte disse...

Adorei... Que a liberdade percorra seu caminho sempre.
bjss

hcalil disse...

pela data e horário do seu nascimento, você deve ser capricorniana com ascendente em áries, o que elucida a tendencia pela liberdade.
grande abraço da tatá